Cuidado com as “Armadilhas Financeiras”

Para iniciar este artigo, vou fazer uma pergunta direta: Você já foi ao banco e recebeu propostas “tentadoras” para investir o seu dinheiro? Vou garantir que a resposta vai ser um grande SIM! Isso porque os bancos ganham muito com o seu dinheiro, sim com o seu dinheiro! Eles se aproveitam da ausência de conhecimento financeiro das pessoas para vender produtos financeiros e cobrar taxas de juros abusivas, assim como altas taxas de administração, intermediação e corretagem, tudo isso bem acima da média do mercado. Além disso, vale lembrar que o Brasil hoje tem uma das taxas básicas de juros mais altas do mundo, o que afeta diretamente situações como: aquisição de empréstimo pessoal, financiamento, uso do cheque especial e do crédito rotativo do cartão de crédito (quando não se paga a fatura integral). Logo abaixo, coloco um comparativo das taxas médias mensais e anuais de alguns produtos citados acima:

taxas

 

Observe como um exemplo bem comum do seu dia a dia pode te trazer grandes dores de cabeça: Imagine que a sua fatura no cartão de crédito seja hoje de R$ 4.500,00 e você tem condição de pagar apenas R$ 1.500,00. Neste caso, a sua dívida no crédito rotativo será de R$ 3.000,00. Caso a mesma não seja paga durante 12 meses, ou seja, se você não conseguir amortizar nenhuma parte da dívida e também não pagar os juros, o valor dela será de R$ 17.085,01 (veja o gráfico abaixo).

cartao

 

Isso mesmo! Em apenas 12 meses, a sua dívida mais que quintuplicou! Isso ocorre com grande parte dos brasileiros devido principalmente à falta de conhecimento e, acredite, essa dívida pode se tornar impagável em pouco tempo, terminando em uma situação de renegociação junto ao banco.
O exemplo acima (cartão de crédito) foi apenas um dos casos pelos quais você ou algum conhecido pode ter passado. Para ajudá-lo a não cair mais nestas armadilhas, vou discutir abaixo alguns dos produtos financeiros vendidos pelos bancos, ressaltando como você poderá agir e tomar uma decisão com assertividade. Entre eles falarei brevemente sobre:
• Poupança
• Investimentos
• Previdência Privada (PGBL e VGBL)

 

POUPANÇA

Vamos começar com este produto bem comum e no qual você, algum amigo ou parente, certamente, tem dinheiro investido. Este tipo de investimento ainda hoje tem muitos “adeptos” pelo fato de ser considerado seguro e de fácil acesso. No entanto, o que a grande maioria das pessoas desconhece é que essa segurança é limitada a R$ 250.000,00 e é assegurada pelo FGC (Fundo Garantidor de Crédito) e não pelo Governo Federal. Imagine que você tem R$ 600.000,00 aplicado em uma poupança no seu banco de confiança e este banco, por motivo qualquer, “quebre”. Neste caso, você só receberá de volta R$ 250.000,00.
Veja abaixo os pontos positivos e negativos da poupança e o que fazer, caso escolha este tipo de investimento:

tabela

 

Antes de terminar de falar sobre a poupança, aproveito para demonstrar abaixo o comparativo da variação anual da Inflação (medida pelo IPCA) e do rendimento da poupança, para demonstrar que, nos anos de 2013 e 2015, quem estava com dinheiro investido neste tipo de investimento perdeu dinheiro frente à variação da inflação.

IPCA

 

Em outro artigo, demonstrarei o comparativo do rendimento deste tipo de investimento com outros, de forma que você perceba o quanto deixou ou deixará de ganhar investindo na poupança.

 

INVESTIMENTOS

Hoje no Brasil, os bancos dominam o mercado de investimentos e faturam muito com isso, devido às altas taxas de administração e custódia cobradas sobre os valores investidos. Entre os tipos mais comuns de investimentos oferecidos pelos bancos estão: os Fundos de Investimentos (curto prazo, DI, renda fixa, renda variável e moeda estrangeira) e os Títulos de Renda Fixa (CDB – Certificado de Depósito Bancário), cada tipo sendo indicado para os diferentes perfis de investidores. Para que você não caia em uma armadilha e invista o seu dinheiro em um investimento com baixa rentabilidade e altas taxas, siga as dicas abaixo:

1º Passo – Ao ser abordado pelo seu Gerente, que apresentará para você as aplicações mais rentáveis dos últimos meses, tome cuidado! Essa estratégia é muito utilizada e engana muitas pessoas, que esquecem que rentabilidade do passado não é garantia de rentabilidade no futuro, fazendo com que você possa a vir a investir em um investimento ruim.

2º Passo – Questione o seu gerente com algumas perguntas que fará com que você assuma o poder na negociação, como por exemplo:

  • Por qual motivo os investimentos apresentados tiveram uma rentabilidade tão boa?
  • Quais são as garantias de rentabilidade futura destes investimentos?
  • Quais são as taxas de administração e custódia que são cobradas para estes investimentos?
  • Quanto será a minha rentabilidade bruta e líquida?

3º Passo – Caso sinta que o seu Gerente não domine as informações dos investimentos apresentados, não feche o negócio e procure estudar mais a respeito para ter a certeza se será uma boa decisão ou não investir o seu dinheiro.

 

PREVIDÊNCIA PRIVADA (PGBL e VGBL)

A Previdência Privada tem a finalidade de “engordar” a sua aposentadoria, sendo ela complementar à paga pela Previdência Social (INSS). É um produto muito bom para os bancos, pois os mesmos faturam alto com as elevadas taxas de administração e, em alguns casos, com a taxa de carregamento. Para quem deseja fazer uma previdência privada, existem dois tipos de Planos:

  • PGBL (Plano Gerador de Benefício Livre): Indicado para quem entrega a declaração completa do Imposto de Renda e pode aproveitar o benefício fiscal de deduzir até 12% da renda tributável (base de cálculo do IR).
  • VGBL (Vida Gerador de Benefício Livre): Indicado para quem utiliza o modelo simplificado de declaração de IR ou aos que ultrapassaram o limite de 12% da renda tributável ao ano.

Como o foco deste artigo é destacar as armadilhas financeiras, apresento abaixo, um passo a passo na decisão de escolher um plano de previdência privada:

tabela2

 

Em outros artigos, explicarei de forma mais ampla sobre e como funcionam as previdências privadas, apresentando um comparativo da rentabilidade das previdências ofertadas pelos diferentes bancos.

Muito obrigado pela leitura! Aproveite para ler os demais artigos apresentados nas diferentes categorias de serviços prestados pela PROMOVA – Capacitação Profissional e Consultoria.

1 Comentário

  1. Rachel Baptista disse:

    Artigo bem escrito, com muitas dicas úteis de como devemos agir! Obrigada por compartilhar essas dicas.

Faça uma pergunta ou comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Marcos Goes Rodrigo Dantas Prof. Dr. Patrick Schmidt
  • Excelente curso Eduardo, bem didático, com vários exemplos práticos e muito bem apresentados. Com este curso agora consigo utilizar o Excel em um patamar bem mais elevado, explorar diversos recursos e funções que facilitam as tarefas e reduzem o tempo de trabalho.
    Marcos Goes
    Engenheiro Eletricista
  • A planilha de investimentos em ações da Promova me deu uma incrível agilidade e controle absoluto sobre meus ativos que antes não tinha. Ela faz parte de todas as minhas operações agora, não tem como ficar sem.
    Rodrigo Dantas
    Bravo Digital
  • O trabalho da Promova foi fantástico. Eu uso muitas planilhas em Excel, e acreditava que elas funcionavam bem para minhas atividades. Porém, a otimização de procedimentos e relatórios permitiu maior agilidade, reduziu muito a chance de erros e me permitiu ganhar mais de meia hora na minha rotina de trabalho. Entenderam minha necessidade e me deram um retorno bastante rápido e profissional. Recomendo!
    Prof. Dr. Patrick Schmidt
    Coordenador do Centro de Pesquisas em Forragicultura - Universidade Federal do Paraná

Dúvidas? Conte com a gente!
(19) 2519-8840